Toda gestante já ouviu falar sobre a translucência nucal (“TN”), não é? Mas você sabe qual a importância desse exame?

Bom, antes de tudo, precisamos entender o que é a translucência nucal…

A translucência nucal é a imagem formada ao ultrassom de um pequeno acúmulo de líquido que ocorre normalmente na região da nuca do feto.
E por que é tão importante medir esse espacinho?Ao longo dos anos, estudos demonstraram que a quantidade desse líquido pode variar em algumas condições, como por exemplo em alterações genéticas (como a síndrome de Down) e cardíacas dos bebês. A partir de então soubemos que a medida da translucência nucal pode nos dar pistas se o bebê tem risco maior ou menor de alguma dessas alterações. 

Existe uma época certa para realizar essa avaliação?

Sim!!! Esses mesmos estudos demonstraram que a melhor fase é entre 11 semanas e 4 dias e 13 semanas e 6 dias (quando o feto tem entre 45 e 84 mm). Antes e depois desse período a avaliação não tem o mesmo valor de prever essas alterações.
Se a medida da nuca está normal, então meu bebê não tem síndrome de Down?Não é bem assim. A medida da translucência nucal nos dá ideia sobre as chances, que podem ser maiores ou menores de acordo com a medida da TN. Quando a medida está dentro do normal, então sabemos que o bebê tem pouca chance de apresentar essa síndrome genética. Da mesma forma valores a cima do habitual nos indicam um maior risco, mas nunca uma certeza. 

No mesmo período em que avaliamos a translucência nucal podemos examinar vários outros detalhes da anatomia do feto, isso é feito no exame morfológico de primeiro trimestre. Vamos falar sobre isso em um próximo post…

Por Dra. Mariana Rialto, médica especialista em Medicina fetal do corpo clínico da Wave.